Home > Gases Nobres > Xenônio          

Xenônio

Para acessar o desenho artístico do elemento xenônio, clique aqui.

54
131,30
-108,0
-111,9
3,06
0

Xe
Xenônio

Neil Bartlett, químico inglês.
Neil Bartlett, químico inglês.

O estudo do isótopo de xenônio 129 presente em meteoritos pode elucidar alguns aspectos da história do sistema solar. O xenônio encontrado nessas rochas apresenta uma grande proporção desse isótopo, que acredita ser produto do decaimento do iodo 129, cuja meia-vida é de 17 milhões de anos.

Xenônio é o elemento químico pertencente ao grupo zero (gases nobres) da tabela periódica, de símbolo Xe. Foi o primeiro gás nobre encontrado em compostos químicos, fato que comprovou serem os elementos dos grupos menos inertes do que se acreditava. Quase cinco vezes mais pesado do que o ar, é incolor, inodoro, e insípido. Os ingleses Sir William Ramsay e Morris Travers isolaram o xenônio em 1898, mediante repetidas destilações fracionadas do gás nobre criptônio, descoberto seis semanas antes.

Extremamente raro, o xenônio ocorre em leves traços nos gases no interior da terra e está presente na proporção de uma parte por dez milhões (ou 0,0000086%) por volume de ar seco. Obtém-se xenônio em pequenas escalas por destilações fracionadas do ar líquido. O xenônio natural é uma mistura de nove isótopos estáveis, dos quais os mais abundantes são: o xenônio 129 (26,44%), o xenônio 131 (21,18%), o xenônio 132 (26,89%) e o xenônio 134 (10,44%).

Em 1962, Neil Bartlett produziu o primeiro composto químico de um gás nobre, um sólido cristalino vermelho, que pode ser expresso na fórmula Xe(PtF6)x, com x igual a 1 ou 2, A partir de então, obtiveram-se muitos compostos de gases nobres, como os de flúor (XeF2, XeF4 e o XeF6) e os de oxigênio (XeO3 e XeO4), ambos óxidos explosivos quando secos.

O elemento é usado em lâmpadas que produzem clarões intensos e extremamente rápidos, como os troboscópios e os flashes de máquinas fotográficas. Quando, a baixa pressão, uma corrente elétrica atravessa o gás, ele emite um flash de luz branco-azulada. A pressões mais altas, emite um clarão de coloração semelhante à luz do dia.

 

 

 

   Desenhos Artísticos | Versões | Versão para Impressão | Vídeos | Família dos Elementos | História | Links | Contato 

  © 2011 Tabela Periódica Online | Termos de Uso | Mapa do Site                      

 

 

Objetivos do site Tabela Periódica Online:

O site Tabela Periódica Online é um site educacional, cujo objetivo é promover a difusão de conhecimentos acerca da química, especificamente sobre a tabela periódica e seus elementos, auxiliando alunos de ensino médio e superior em seus estudos. Este site também visa auxiliar professores no processo de educação de seus alunos, atuando como objeto facilitador, como ferramenta na preparação de suas aulas, exposição de conteúdos de uma forma interativa e atrativa ao aluno, utilizando tecnologias modernas de ensino, que englobam ferramentas como computador, multimídia, internet, informática, estudos online, educação à distância.

Público alvo deste site:

Estudantes do ensino / educação superior (faculdade, universidade), do ensino médio (colégio, escola pública ou particular), alunos que estão se preparando para o vestibular (cursinho, curso pré-vestibular, terceirão), alunos de curso de capacitação, curso preparatório para concurso público e vestibular, cursos online, educação à distância, cursos de preparação para o mercado de trabalho, treinamento empresarial, empregos e melhoria de currículo. Professores de ensino médio e educação superior, interessados em atualizar suas aulas com métodos modernos e atuais de educação, utilizando internet, laboratório de informática, computador e multimídia.

Ao utilizar este site em seus estudos, você deverá ser capaz de:

Localizar o elemento químico dentro da tabela periódica, citando seu nome, símbolo, sua família, grupo, número atômico e massa atômica. Identificar as principais características e funções do elemento em questão, como cor, densidade, abundância na natureza, localização no meio ambiente e aplicações. Deverá também conhecer dados históricos do elemento estudado, como o nome do cientista que o descobriu, data e local.

Envie sua colaboração: sugestões ou correções de conteúdo:  

Caso você queira dar sugestões de conteúdos relacionados com as informações acima, enviar correções ou atualizações pertinentes ao tema do site, entre em contato e envie-nos um e-mail com sua colaboração. Para isso, clique aqui.